• Newsletter

    Cadastre-se para receber nossa newsletter!


A clarividência do amarelo

Rútilo vem do latim rutilus que significa reluzente, claro, brilhante.

QUARTZO RUTILADO

quartzo rutilado ou cápsulas de raios solares

O quartzo rutilado é conhecido como o cristal que cresce dentro do cristal. Literalmente o rutilo, mineral composto por dióxido de titânio, é visto incrustado dentro do quartzo como feixes de raios solares. Não é à toa que é umas das pedras atribuídas ao signo de Leão. As propriedades terapêuticas desta gema está ligada diretamente a mente: clarividência, autocontrole, determinação…

Pensando no quartzo rutilado e na sua simbologia, lembro do livro do pintor Kandisky, Do espiritual na Arte. Muito interessado  e influenciado pela Teosofia, discorda da interpretação teosófica das cores e em particular no que se refere ao amarelo. Teosofia se denomina como Sabedoria Divina, doutrina que reúne o denominador comum a todas as religiões. Ao entrar em contato com os tratados da Sociedade Teosófica, Kandinsky muda sua percepção sobre seu próprio trabalho em que buscava a essência das coisas para relevar através das formas abstratas e cores.

Para contextualizar um pouco, Kandinsky tem como principal referência o estudo de Goethe, Teoria das Cores, que diverge da perspectiva newtoniana sobre luz e cor.  Para Newton a cor é um fenômeno puramente físico já para Goethe a maneira como vemos as cores são moldadas também pela nossa percepção (o eterno dilema entre o azul-piscina e verde-água). O tratado é vastissímo e fundamenta os primeiros estudos sobre a psicologia das cores. Goethe então modifica o espectro de cores de Newton tratando as como simétricas  e opostas e incluindo o magenta/púrpura não pertencente até então no espectro newtoniano.

Partindo do estudo de Goethe, Kandinsky  trata portanto o amarelo como oposto cromaticamente ao azul, cor considerada mais elevada espiritualmente pelos teosofistas. Porém para o pintor isso não significaria que o amarelo seria mais racional, como acreditavam os teosofistas,  é em realidade terrena e de caráter ativo.

Ignasi Aballí em sua instalação Teoria fala de como o amarelo pode ter um caráter dúbio no Ocidente mas como na Índia  está  associado à felicidade conjugal.  Carl Jung discorre em O homem e seus símbolos como tudo pode adquirir uma significação simbólica seja de origem natural, seja feita pelo homem ou até mesmo formas abstratas e cores.

Quando escolhi o quartzo rutilado para compor o brinco SOLAR foi de maneira intuitiva por parecer raios solares encapsulados e ele na verdade estaria ali representando a cor amarela. Sabendo hoje de toda sua simbologia a peça adquire uma nova conotação pra mim.

E brinco SOLAR ganhou suas versões em anel em dois tamanhos:

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *